Conversa viva - páginas 96-107

O texto do programa «Consciência e Personalidade. Do inevitavelmente morto para o eternamente Vivo.» editado por Anastasia Novih. (Observação, a redução do texto: a apresentadora Tatiana – T; Igor Mikhailovich – IM, Jáná – J; Volodia – V; Andrei – A).

VÍDEO DE TELA

É possível derrotar o diabo?

Nem é possível, é necessário.

E em primeiro lugar, precisas de derrotá-lo em ti mesmo.

Em todos não vais derrotar.

 Em todos - é assunto de cada um.

_____________

05:42:42 - 06:20:30

IM: Nós conversámos sobre isto mais de uma vez, que a consciência como parte do sistema, ela impõe sempre, é ativa, ela força, ela compele, ela seduz. E o Mundo Espiritual - ele apenas existe. É suficiente se acalmar para a pessoa, afastar-se dos pensamentos, e vai perceber que ela pode observar os seus pensamentos. E aquele que está a observar - é a Personalidade.

E quando ela começa a partir da posição de um observador como Personalidade colocar o poder da atenção no Mundo da Espiritual, ou seja, a percepção sensorial do que está além desta tridimensionalidade, ela ainda melhor começa a ver como os pensamentos tentam controlá-la, como eles manipulam.

Mas quando uma pessoa aprende realmente o suficiente e entende que a consciência - não é ela, naturalmente, ela perde o poder sobre ela. E aquela pessoa pode escolher e fazer. Isto não significa que a vida mude na exterior, mas torna-se plena e interessante. A pessoa livra-se assim de conceitos como "depressão", "problemas psicológicos" ou qualquer outra coisa - afinal, isto tudo pertence ao sistema.

Um exemplo simples. Como uma pessoa pode ter depressão? A depressão - é uma das formas de egoísmo, egoísmo ao quadrado eu diria mesmo que quando "o mundo inteiro é ruim, só eu é que sou bom, ninguém me entende e eu não preciso de nada". Mas, ao mesmo tempo, "prestem atenção em mim, na pessoa  pobre e infeliz". Bem, esta é uma das formas de manipulação.

J: ... atração da atenção pelo sistema.

IM: Claro, o desejo de poder. A pergunta simples é: a Personalidade pode fazer isso? Claro que não. Porque a primeira coisa que uma pessoa começa a sentir é a presença de alegria constante. Bem, com as nossas palavras terrenas "alegria", é necessário associar com alguma coisa. Mas é infinita, é ilimitada, é aquilo o que se chama de felicidade. E encontrar a felicidade - é encontrar a Vida. Este é o significado da existência humana aqui. Se uma pessoa passou a sua vida e não começou a Viver, então ela está aqui para nada. E o entendimento é, que a Personalidade não desaparece para lado nenhum. Ela tem compreensão, mas ela é subdesenvolvida, ela é como um bebê, ela ficou na mesma. E uma ativação tão excessiva, eu diria, o hiperdesenvolvimento da consciência simplesmente entope uma pessoa, e ela torna-se... nem mesmo um escravo, ela torna-se um zumbi: ela faz tudo o que sua consciência dita. Ela é apenas um instrumento nas mãos do diabo, não mais …

J:  Sim, quem é controlado pela consciência, é controlado pelo medo, ódio e a compreensão da inevitabilidade, essa pessoa vive de acordo com os padrões ...

IM: Claro. Mas a primeira coisa que  ela começa a fazer é, opor-se a tudo o que é espiritual, ou manipula o espiritual a seu favor.

T: Bem, sim, criam-se seitas e cultos religiosos, e eles dizem que "Deus quer isso". E, de fato, vem um processo de escravização da Personalidade. Mesmo que as pessoas estejam se esforçando por Deus, , no caminho delas, o sistema coloca autoridades que estão simplesmente lucrando com as pessoas. Elas cobrem os seus interesses terrestres com palavras que "é favor de Deus" que "Deus quer assim" ou "Deus disse assim". Ou seja, eles manipulam com isto as suas próprias metas egoístas, económicas e políticas na tridimensionalidade ...

IM: Como eles se podem esconder com Ele, atrás do nome de Deus? Ou "Deus quer, dê a ele"? Claro, se uma pessoa quer ajudar a sua organização religiosa, é bom. Mas porque dizer que "Deus quer assim" se tu não conheces Deus? Porque Deus precisa do teu dinheiro? Uma pergunta simples. Não é assim?

J: ... Se a natureza Dele é completamente diferente.

IM: Claro ... Ele não tem interesse na tridimensionalidade, em geral no mundo material, ainda mais na tridimensionalidade. Mas aqui alguns ficarão indignados: "Como?! Nascemos aqui, ou seja, nascemos aqui pela vontade de Deus." Mas se tu pensas que nasceste aqui pela vontade de Deus, então ore ao teu pai e mãe. Ou seja, eles - são o teu deus. Eu explico: se tu nasceste neste mundo e nasceste no entendimento da consciência "de acordo com a vontade de Deus", então tens que saber que tu nasceste a este mundo graças aos desejos e esforços dos seus pais. E desde o primeiro dia da concepção tornas-te espiritualizado, mas não o com alma. Com alma tornas-te no oitavo dia depois de nascer, e é por isto que tu obtens a chance de tornares-te um Ser eterno. Os eleitos não nascem, eleitos tornam-se, e isto deve ser merecido através do teu trabalho no caminho espiritual.

J: É como o que é dito "à imagem e semelhança", isto é a distinção: o que é "o corpo, consciência, mente", e o que é aquele "sopro de Vida" sobre o qual Você falou.

IM: Está absolutamente certo, mas o que é realmente esta parte invisível que foi trazida aqui pela Vontade dos Anjos de Deus. Bem, isto significa alma, Personalidade e esta possibilidade do começo da Vida. E realmente, isto é justo, isto é a mais alta justiça e o mais alto grau de liberdade humana. Ele pode escolher a quem servir: ele pode escolher a morte, servir a Satanás e à ilusão dos significados, ou pode tornar-se  um Anjo, ou seja, um Ser imortal, igual entre iguais, parte integrante do mundo de Deus. É interessante e isto é honesto.

T: Personalidade - é um Espírito que tem liberdade de escolha. Para muitas pessoas que primeira vez encontraram o Conhecimento, isto será a tal informação que aquele que move no espaço faz movimentos, aquele que faz algum tipo de ação, por exemplo, dirige um carro, come, pensa - isto não é a pessoa não é ela como Personalidade.

IM: Para encontrar-se a si mesmo, é suficiente acalmar-se. Nós já conversamos sobre isto. E observar os seus "próprios" pensamentos, as "suas" ações, entre aspas "suas". E aqui novamente veremos como os pensamentos vêm, sentimos estes pensamentos, como eles vêm. E nos sentimos como "eu não quero pensar sobre isto", mas o pensamento vem, "eu não quero falar sobre isto", mas eu falo. E aqui está aquele que "eu não quero" - isto é que é a Personalidade. Aqui, deste pequeno gancho começa o conhecimento de si próprio. O paradoxo é que tu nao vais ver  a Personalidade no espelho. No espelho, não verás nada além do corpo material e temporário.

T: Sim, bem, quando uma pessoa entende isso e reconhece. Mas quando o Conhecimento espiritual é perdido na sociedade, o sistema, começa desde a infância da pessoa tenta escravizar uma nova Personalidade através da consciência primária. Aqui impõe-se que o reflexo no espelho - isso és tu: ou seja, tu és o corpo, tu és a consciência, e todos os teus pensamentos são teus, tu vês a ti próprio... Ou seja, dá tais identificações materiais de instalação para a Personalidade concentrar toda a atenção não no seu auto-desenvolvimento espiritual, mas no falso 'Eu' da consciência, onde está o poder,  consumo do sistema.

Muitos pais jovens acreditam que, digamos, uma criança, um bebê não tem  relação com o mundo, ou seja, ele ainda não aprendeu a mentir, ele ainda não sabe como expressar as emoções que são enraizados como padrões numa idade mais avançada …

IM: Mas isto é só até a consciência  dele se desenvolver pelo menos um pouco. Mas assim que a consciência secundária começa a desenvolver-se na criança, a primeira coisa que observamos é uma manifestação egoísta, humor manipulativo. Ou seja, a criança começa a viver a vida terrena. A primeira coisa que ele faz, ela adapta-se. Ele começa a manipular. Ele não sabe falar, mas sabe que se vai chorar, será como ela quer. Mas como assim? Quando ela está entediado, ele começa a ser caprichoso, depois é levado para as mãos, ou seja, dão-lhe atenção. E é aí que tudo começa.

T: Sim, na verdade, até um bebê tem mecanismos de controle ocultos para adultos - é um choro da criança que soa nas frequências, que causam desconforto para os ouvintes e encoraja os adultos a agir, para atender às necessidades da criança, na maior parte das necessidades da consciência primária, do corpo na tridimensionalidade. E além disso, quando a criança cresce, que tipo de estados podemos observar? Isto é o espanto de algo tridimensional, muito emocional, engraçado ou ao contrário um estado muito deprimido e oprimido. E os pais basicamente têm um anormal, "super-certo", ansioso, irritável. E as entoações? Acusatório, indulgente, crítico, supressivo. Ou seja, de fato, vai um processo de educação pela consciência secundária (a consciência dominante dos pais) da consciência primária (a consciência dominante da criança). Bem, e se os adultos se desenvolvessem espiritualmente, haveria mais sentimentos reais, profundos e Amor, apesar de provocações da consciência que desenvolve-se  na criança. Afinal, a Personalidade desenvolvia-se simultaneamente. Ou seja, os pais seriam visualmente um bom exemplo espiritual para os seus filhos. É benéfico para os pais e as crianças.

E Você está absolutamente certo que o sistema, na verdade, desde a infância, acostuma a criança a atrair a atenção. E isto é devido ao desenvolvimento da consciência primária e secundária. Ou seja, o sistema, a partir da infância da pessoa, prepara um escravo para si...

J: Bem, sim, e ele ensina a criança que a voz na sua cabeça, que estes programas que são artistas da consciência - é tudo dele: é a sua voz, os seus pensamentos, as suas fantasias... Lembrei-me de um momento em que Você, Igor Mikhailovich, disse que após a explosão primária nas crianças começa o desenvolvimento intensivo da consciência secundária.

IM: Absolutamente certo.

J: Tudo isto pode ser observado nas crianças entre os 3 a 7 anos, quando elas começam a mostrar imaginação forte, figuras, imagens, "cobiça", ganância. Isto é, quando vem um desenvolvimento intensivo da consciência secundária.

IM: Сlaro. E depois vemos: as crianças crescem, uma família, as crianças têm a mesma idade, por exemplo, uma - egoísta, a segunda é gentil (é adorável para todos). Quem tem culpa? Esta é uma questão interessante. "Agora, a criança nasceu assim." Não vais dizer que eles têm diferente educação, eles têm absolutamente a mesma educação. Eles têm pais maravilhosos. Eles são criados desde a infância nos mais altos valores morais na compreensão humana, normas éticas, e uma pessoa cresce como um viciado em drogas ou como torna-se uma pessoa muito desagradável, isto acontece com frequência. E porque isso acontece? "é a influência da rua ou de outra pessoa." Não é nada. Tudo isto faz parte do desenvolvimento da consciência. E tudo começa a partir do momento em que a consciência secundária começa a se desenvolver.

T: Também gostaria de acrescentar sobre o fato de que ao desenvolver a consciência secundária, o sistema ensina desde a infância a criança a puxar a atenção para si mesma. E quando Você disse nós disso isso a primeira vez, era muito fácil com esta chave do conhecimento ler a pesquisa científica sobre a psicologia das crianças e, geralmente, entender mais o que é descrito lá, para entender o motivo real de um determinado comportamento da criança. Foi fácil até para mim mesma responder às perguntas feitas por cientistas.

Por exemplo, o paradoxo das conversas das crianças. Ao contrário dos adultos para uma criança, a palavra está próxima da ação. Quando, por exemplo, duas crianças falam e isto fica como um monólogo em conjunto: cada uma delas esforça muito para anexar ao outro os seus pensamentos ou a sua ação, mas não pretende ser ouvido. A criança fala, como consigo própria, como se estivesse a pensar em voz alta.

IM: Absolutamente certo.

T: ...E ela acredita que todos os outros percebem o  mundo tal como ela percebe. Uma criança dessa idade tem um monólogo constante. Ele não está interessada nem na posição do interlocutor nem nos seus pensamentos. Uma criança não se importa realmente em ser ouvida ou entendida. A característica chave de pensamentos dele neste estágio - é simplesmente o egocentrismo. Para ele, o interlocutor é apenas o causador! Para a criança, apenas é importante esse interesse visível do interlocutor.

J: Sim, sim.

T: ...Isto é, de uma maneira simples - para "roubar" a atenção, há uma caça de atenção. A situação frequente é quando os adultos falam sobre alguma coisa e a criança vai no centro e começa a pedir algo ou começa a dizer algo, fica caprichosa, mas assim ela atrai a atenção de todos os adultos.

IM: O sistema primeiro ensina a ganhar atenção, depois manipular com isso, depois mete isso numa ação permanente, construindo um sistema específico. Bem, naturalmente, como resultado do subsequente desenvolvimento da consciência secundária, a criança já pode inventar ativamente muitos tipos de situações, imaginar objetos que realmente não existem e divulgá-los como realidade. Mas o fato é que para uma criança muitas vezes estas ficções são a mesma realidade, como para nós, o que nos rodeia. É apenas o trabalho de consciência dela.

T: Sim, e aqui também há um momento interessante sobre a reação à crítica. A consciência secundária sobre a crítica de outra consciência já inclui mecanismos de proteção...

IM: Isso mesmo.

T: ...considera o que está a acontecer, em geral, como uma ameaça.

IM: O sistema já desde a infância da pessoa acostuma-a a "Eu". Para o "Eu" como o centro do seu egoísmo, para o "Eu" como orgulho. Portanto, ela impõe tais micro-lutas, isto é, duelos numa disputa e coisas do gênero.

T: Então tais lutas numa disputa, onde uma pequena pessoa muito seriamente com o investimento do poder da atenção tenta descobrir: quem, é ele ou o seu interlocutor tem uma habilidade maior de impor o seu pensamento a outra pessoa. E o que isto significa para as crianças? Apenas mostra mais uma vez quem domina sobre quem. E este comportamento das crianças é semelhante ao comportamento dos macacos. Processo caro e exaustivo para a pessoa e super-rentável para o sistema da inteligência Animal. E é aí que desaparece a atenção humana valiosa.

IM: Sim, está certo. Como consequência, a pessoa que cresce no futuro depois tem  uma luta interminável na sua consciência por dominação do seu ego no mundo material.

T: E o que, naturalmente, uma pessoa escolherá depois de tal preparação? Ela irá defender a mítica "verdade" da ilusão do sistema e culpar na sua mente tudo o que é espiritual, porque ela simplesmente não tem conhecimento disso desde a infância.

J: Bem, sim.

T: Tal pessoa não percebe que ela é uma Personalidade.

IM: Para ela, o conceito de "Personalidade" é completamente diferente, é o que o sistema trata: é a sua consciência, este é o seu egoísmo, o seu orgulho, imposto a ele desde a infância pela sua própria consciência. Desta forma, o sistema simplesmente faz escravos.

É claro que a consciência secundária deve ser desenvolvida para a comunicação e sobrevivência nas condições modernas na tridimensionalidade. Mas, novamente, sem a dominação na sociedade de princípios espirituais na vida cotidiana (e na prática, e não em palavras), a criança crescerá egoísta. E o sistema habitua-a a usar a sua consciência para, digamos, adquirir benefícios pessoais e dominar os outros. Isto é, uma mentira até para si mesmo, inicialmente.

J: Bem, o sistema ensina-nos a mentir para nós mesmos desde a infância.

T: Bem, como consequência, o que acontece neste caso? Então tu precisas fazer enormes esforços para reaprender e mudar completamente. E fica claro por que as pessoas cometem os mesmos erros. Porque a consciência primária não quer reaprender e mudar, e a consciência secundária tanto mais não muda.

IM: É preciso entender que a consciência primária é parte do sistema, assim como a consciência secundária. O sistema não quer perder o poder sobre a Personalidade.

J: Isso mesmo. Mas o que é interessante é que as crianças às vezes mostram a sabedoria espiritual, apesar de toda a pressão do sistema. Nos primeiros anos da vida da criança, a consciência primária desenvolve-se  intensamente e domina a consciência secundária (secundária, como mencionamos anteriormente, começa a desenvolver-se ativamente após a explosão primária). Nessa idade, a criança simplesmente tem mais liberdade espiritual, ou seja, a Personalidade não é tão escravizada pelos padrões. Então às vezes aparece esta sabedoria. As crianças nesta idade estão mais predispostas à percepção por sentimentos profundos, a um sentimento da Verdade, à Verdade, que elas infelizmente, não recebem hoje dos adultos…

T: Bem, sim, não há prática aqui também. O que eles conseguem receber, na melhor das hipóteses, dos seus pais? A teoria, a interpretação da consciência secundária de alguns momentos de uma ou outra religião, que os seus pais professam, ou os postulados da sua visão ateísta. E o que a consciência secundária pode dizer a uma criança sobre Deus? Que por exemplo: "Deus é um homem com barba que fica em algum lugar nas nuvens". Bem, a criança muda a procura para o que está dentro dele, à procura no externo. E então ela procura toda a sua vida, onde está, no exterior, o caminho para casa. Daí vem a raiz de todas as dúvidas e, finalmente, a frustração das imagens ilusórias da tridimensionalidade.

Por exemplo, observamos o mesmo cristianismo. Na interpretação religiosa da Bíblia, no tópico do trabalho sobre si mesmo, menciona-se a frase do Evangelho de Mateus: que "Se vos converterdes e tornardes como crianças, vós não entrareis no Reino dos Céus." E "voltar para Deus" interpretado como uma mudança no estilo de vida, mas, novamente, entende-se ao nível do pensamento tridimensional. Sim, é enfatizado que o contato deve ser "com todo o coração", está  mencionado em algumas interpretações que a palavra "coração" - é uma alegoria, e representa-se, na Bíblia, basicamente como a essência da Personalidade humana, a concentração da alma e do espírito (novamente o foco - é a direção da força da atenção). Diz-se que a principal coisa da vida é escrita nos "nossos corações" e que "É o coração que toma a decisão espiritual sobre a direção a Deus." Acontece que há tudo só as chaves do entendimento é que estão substituídas, e uma pessoa sem prática já não sabe o que é realmente a sua alma, o que é o Espírito o que é ela como Personalidade - a Personalidade, a vida verdadeira que não tem nada a ver com o ilusório tridimensional.

J: Mas quando tu sabes destes conhecimentos, tu vês o grão que foi incorporado nestas palavras. A mesma expressão "sejam como crianças", era precisamente isto que significava quando uma Personalidade está mais livre da pressão da consciência... e está próxima da percepção sensorial.

IM: Isso mesmo. A criança está realmente mais perto de Deus. Porquê? A consciência desenvolve-se, mas de forma menos ativa, e a Personalidade é mais livre, não depende muito da consciência. Portanto, às vezes as crianças dizem tal sabedorias, que são caracterizadas a um homem velho, que está na hora de morrer. Porque os idosos também são mais francos, embora não todos. Há maus, fechados em si mesmos. Toda a vida era uma pessoa maravilhosa, e na velhice ficou muito ansioso, porque entende que o sentido da vida não é construir uma casa, ter  uma criança ou outra coisa qualquer. Ele viveu a sua vida, nada está à frente, mas não compreendeu o principal. E o que é o mais importante? E acontece que o principal é apenas começar a Viver. Toda a vida estava a  correr e foi desperdiçada, ocioso.

E a vida passa, já falamos no programa, como um dia. Como é para ti o dia anterior (estou a falar figurativamente, para as pessoas), assim passará e vida toda. Ela tornara o dia de ontem já hoje. Este é o problema - a ilusão do tempo. Parece que temos muito tempo, "mas ainda há anos pela frente ..." Mas tu tens que viver, para que todos os dias, cada momento tu tens de estar pronto a sair, mas para ti isto deve ser um prêmio. Mas tu não podes acelerar este processo, a pessoa não tem o direito.

J: E, no entanto, é simples: se tu tomaste a decisão de Viver, então começa a Viver agora mesmo. Se vais deixar isso por um momento - a consciência aproveitará de certeza.

IM: Existe uma compreensão (estamos  a tocar aqui), como o conceito de "servir o mundo de Deus". E aqui começa o que é serviço a Deus?

T: Sim, muitos hoje entendem isto apenas da posição de consumidores ... Vivem dentro de si mesmos pela consciência, não pelo espírito, vivem na tridimensionalidade.

IM: ...Sim, estão sentados, e repetem  a oração, com o que nós e iniciamos a conversa - vivem sob o ditado da consciência. E com a ajuda da consciência, eles repetem ou lêem a lista de desejos para o Senhor Deus, e ao mesmo tempo colocam louvores a Ele. Bem, de alguma forma, sabem, eles tratam-no como pais terrestres, como foram acostumados com os seus pais: "Eu quero “um carro" ou "uma boneca", ou qualquer outra coisa.

J: ... Para ganhar o próprio benefício.

IM: Inteiramente correto.

J:  Ou seja, a atitude do consumidor em relação a Deus.

IM: É a pior coisa que pode ser.

J:  Ou seja, da mesma forma, em geral não é a mesma coisa, é o conceito distorcido de serviço …

IM: ... E note, a coisa mais interessante, muitos dizem que "se tu ficares doente, ora e vais recuperar". Tu oraste e, sim, tu recuperaste. Mas o que é que tu pediste? Material. E agora, baseado na compreensão banal da divisão em satanás e Deus, em dois componentes, tu oraste com ajuda da consciência "para deus" e o teu corpo recuperou. Então, que deus enviou-te saúde pela oração? Deus que é Eterno? Não, não é. Apenas aqui acontece que a tua saúde, como o teu corpo e a tua consciência estão no poder de Satanás. Ele pode tirar a tua saúde e dar.

O Senhor não vai tirar-te a saúde e, ainda mais, ele não vai enviar-te doenças. Porquê? Mas, novamente, a consciência diz: "Tu  és um filho de Deus, foste criado à imagem e semelhança de Deus. E Ele observa-te constantemente, todos os dias ". Ele nao tem nada para fazer. "Mas Ele é Deus. Ele é Poderoso. Ele tem muitos olhos, Ele observa todos... E tem muitos ouvidos. Ele ouve o que tu pensas sobre o que tu estás a  falar." Mas sabe-se, sobre o que tu estás a  pensar, sobre o que tu estás a falar, a quem? Novamente, para aquele que é chamado de Satanás. E porque ele sabe sobre o que tu estás a pensar? Porque este é o programa dele, este é o mundo dele, e estes programas também são escritos por ele, que estão incorporados na tua consciência, como num computador.

T: Sim, tudo no sistema está morto: simplesmente não há Vida, mas apenas ilusão e jogos de consciência. Aqui, alguns artistas da consciência desempenham o papel de protetores, outros -  de peticionários. Mas onde estão as pessoas nisto tudo? Onde está a Vida neles?

_____________

VÍDEO DE TELA

Se tomaste a decisão de Viver,

 então começa a Viver mesmo agora.

_____________

T: Estás a olhar para todo este obscurantismo do mundo e... é apenas a estupidez humana sob o ditado da consciência.

IM: Algum tempo atrás eu tinha uma gravação manuscrita da catedral, na qual homens inteligentes tentavam contar o número de Anjos no Mundo Infinito, Interminável. O paradoxo. A consciência mortal de várias pessoas tentou contar o número infinito e ilimitado de Anjos. Mas eu ainda estou com essa impressão. Qual é o significado disso tudo? Qual é a megalomania da consciência ?! E por que uma pessoa, controlada pela consciência, compara-se a Deus ou considera-se igual a Ele? Estas pessoas têm apenas requisitos para o Mundo Espiritual, não há retorno nenhum.

T: Apenas uma lista.

IM: Bem, na maioria das vezes há também medo, ou seja, medo da consciência  de perceber que Ele existe, quando a Personalidade está ativa, a pessoa sente isso. Há medo, medo da morte. E a pessoa esforça-se pelo menos alcançar a Paz, a fim de evitar o sofrimento. Ele está a tentar de alguma forma conciliar-se com as religiões, com os representantes das religiões, mas novamente isto são tudo jogos da consciência. Bem, o que podes fazer, o mundo é assim.

T: Ou seja, a consciência engana a pessoa. De fato, a consciência é apenas um intermediário entre a Personalidade e o mundo tridimensional. Mas nunca pode ser como um intermediário entre a Personalidade e o Mundo Espiritual. Porque o morto só sabe o que é morto.

IM: Claramente. Isso é o que faz uma pessoa dual. De um lado, ligado à tridimensionalidade, ao mundo material. E, por outro lado, a pessoa também tem  uma origem espiritual que pertencente ao Mundo Espiritual, que promove que a pessoa tornará-se alguém que, por exemplo, na religião é chamado de Anjo, ou seja, o Ser imortal e espiritual. Mas ainda, incorpóreo, e isso também é importante.

J: Sim

IM: Após a morte de uma pessoa, digamos assim, nenhuma consciência pode entrar no Mundo Espiritual. A consciência não percebe o Mundo Espiritual de forma alguma. E aquelas pessoas que estão a trabalhar a sério e têm experiência (não fé, eu enfatizo, mas experiência de contato com o Mundo Espiritual), elas têm um entendimento, mesmo ao nível da consciência, de que alguma coisa está a  acontecer. Bem, até mesmo descrever corretamente o que eles sentem, assim como a Personalidade percebe o Mundo Espiritual, em palavras na tridimensionalidade é extremamente difícil. Há novamente a "felicidade", todos estes epítetos familiares, expressões de algo bonito e infinito. Mas não podemos dizer em detalhes. Embora ao nível da Personalidade estas pessoas entendem perfeitamente isso, elas sabem que estão felizes, alegres, mas não conseguem descrever.

T: Falaram sobre a dualidade, e é interessante que em muitas religiões existe um conceito, especialmente na ortodoxia, como "pessoa interior e exterior". Com pessoa externa, em princípio, tudo é claro, todos igualam-no ao corpo. Mas a pessoa interior, que… Até mesmo por mim sei que se não tivesse um contato com o Conhecimento, se não houvesse a experiência sensorial, o entendimento que a Personalidade é o Espírito, é a única maneira de comunicar com Deus, o mais provável eu em termos de pessoa interna, entendia aquilo que não é dito, apenas alguns pensamentos dentro da cabeça ...

IM: Absolutamente certo.

T: De fato, o trabalho da consciência primária e secundária.

IM: Ou seja, seria novamente entendida a consciência primária, isto é, a consciência do primata, que controla a nova consciência (secundária).

T: Claro, ou orgulho da consciência do ptimata, ou pensamentos da consciência secundária. Afinal, basicamente a consciência secundária joga cenas inteiras com seus artistas: como na tridimensionalidade deve ir a tua procura de Deus e parecer na visão da tua consciência o teu caminho espiritual. E estes pensamentos - não são teus, é uma mentira do sistema. E aqui o principal é entender e perceber quem tu realmente és.

IM: Correto. Consciência secundária - é realmente muito ativa e isto é principalmente o que nós consideramos ser. Se apenas, digamos, acalmarmo-nos e observarmos como os pensamentos nos vêm. Fechar os olhos, relaxar e observar quem nos dá estes pensamentos. No começo ouvimos disputas, vemos que está a acontecer alguma coisa, aparecem algumas imagens, ou seja, a vida continua. A questão é: quem está a observar estas imagens que aparecem? Isto é precisamente a consciência primária.

No momento de adormecermos, mas quando ainda estamos acordados, a atividade da consciência ainda está a continuar, neste momento somos capazes apenas de observar a atividade da consciência secundária. E agora, graças a esta observação, podemos saber que temos dois "Eu", mas não o verdadeiro "Eu".

Mas quando aprendemos a observar este processo, podemos aprender ao mesmo tempo a sentir, ou seja, com sentimentos profundos sentir o Mundo Espiritual - esta percepção sensorial do Mundo Espiritual. Quando uma pessoa desenvolve visão espiritual, então, como dissemos, uma mesa ou um copo sólido -  deixam de ser sólidos e ter esta forma. Ilusão desaparece. E nós já vemos tudo isto como algum tipo de coágulos, estruturas de campo, banal, mas até a sexta dimensão. E a Alma está além da sexta dimensão. Assim, e tudo o que está associado a ela - também está dentro do limite, digamos assim. Na sétima dimensão, a Personalidade sai conscientemente quando já está conectada com a Alma. Eu diria que ela está no limiar, isto é, muito próximo do Mundo Espiritual. Mas quando nós começamos a identificarmo-nos, ou seja estamos livres da ilusão da matéria, e do sistema, destas consciências (podemos observá-las, podemos controlá-las), aqui já aparece digamos, não entendimento mas a experiência. E a Personalidade começa a se desenvolver, rapidamente e ativamente. "O que significa desenvolver-se?" - muitos farão a pergunta. Talvez vou explicar um pouco. Na verdade, a Personalidade humana quase não se desenvolve no mundo moderno ...

T: Sim, há muitas distrações no mundo moderno da consciência. E as pessoas nem sequer tem o objetivo de libertar-se do poder da consciência e criar melhores condições para o amadurecimento espiritual de outras gerações.

IM: Absolutamente certo. Digam-me, quem está envolvido no desenvolvimento da Personalidade do seu filho no sentido espiritual? Aquelas fotos de várias publicações religiosas, conversa sobre Deus, o que é isso? Isso é novamente como os bots falam sobre Deus.

T: Sim, apenas os pais jovens ensinam a criança o que eles também foram ensinados. E se não houver experiência espiritual pessoal, se eles próprios não multiplicarem o Amor espiritual em si mesmos, se não tiverem uma percepção do Mundo Espiritual desenvolvida através de sentimentos profundos, então será apenas uma conversão e uma sólida edificação da teoria da consciência, mas sem prática de multiplicar o Amor no Espírito. Claro, eles poderiam estar contentes de explicar de outra maneira se soubessem como. Mas eles foram ensinados pela consciência apenas a acreditar e esperar, mas não a viver aqui e agora, pelo verdadeiro, interior.

IM: Mais uma vez, voltamos ao: "Acredito ou não acredito?" Fé não é Conhecimento. Fé é a esperança de que talvez haja alguma coisa. A Personalidade pode perceber Deus, a consciência - não pode perceber Deus. Consciência só pode acreditar ou não acreditar. A fé está apenas a admitir teoricamente a possibilidade da  Sua existência. Mas a Personalidade estará  sempre por Deus e a consciência - contra Deus. E aqui a consciência primária desempenha o papel decisivo. Se a consciência primária é controlada pelo sistema ou pela consciência secundária, então a Personalidade está condenada. Se a Personalidade controla a consciência primária - ela pode estudar o próprio sistema a partir do exterior. Esta é a única maneira de estudar o sistema sem prejudicar a saúde, sem prejudicar a sua consciência, digamos assim.

T: Este é o ponto chave apenas para aqueles que, com ajuda da experiência pessoal ou cientificamente tentam estudar a consciência. Porque senão estudar o sistema, enquanto  estás nele ...

IM: ... Bem, a experiência mostra, já falamos sobre isto, que não leva as coisas boas quando,  estás no sistema e tentas estudá-lo. Só podemos observar e receber a informação que o próprio sistema nos permitirá, mas não mais. Mas isto sempre será benéfico para ele, mas não para nós como para Personalidade, mas para ela (como para um ser mortal), diferente de nós (como uma criatura potencialmente possível imortal). E aqui está a pergunta: "Por que é potencialmente possível imortal?"

Uma Personalidade, quando liberta-se da escravidão da consciência, da matéria e percebe o Mundo Espiritual, ela, aproximando-se, torna-se uma unidade com a Alma, ela torna-se o que agora é chamado de Anjo. Nas religiões antigas, era chamado de forma diferente, mas o significado não muda. A pessoa torna-se o que ela deveria ser - um Ser imortal e, naturalmente, após a morte do corpo, ela, já sendo um Anjo, não pode morrer, é libertada como um ser amadurecido (se disser figurativamente, como uma borboleta de um casulo) e passa para o Mundo Espiritual. Isto não significa que ela voe em algum lugar ou outra coisa. Isto para nossa consciência é necessário voar em algum lugar ou mover. O Mundo Espiritual - é Infinito, Ilimitado e está em tudo, apenas um pouco mais alto, digamos assim.

E a consciência - ela apenas desaparece quando a Personalidade liberta-se. Mas isto não é benéfico para a consciência, porque ela identifica-se como “Eu” e não é benéfico para o próprio sistema. Porque a consciência (desculpe por tal comparação primitiva) é como uma máquina de ordenhar para o sistema que une uma vaca (Personalidade) e  através dela extrai o leite (o poder da atenção da Personalidade - as forças de Allat), como um produto de alimentação do (sistema). A consciência é nada mais do que uma ferramenta para a existência do próprio sistema, ou o Absoluto, ou, como as pessoas chamam-la, a Mente Superior, é um modo reforçado de alimentá-la, que lhe dá vida. Portanto, o sistema está interessado em que a Personalidade não seja livre durante a vida.

T: Igor Mikhailovich, muitas pessoas fazem esta pergunta, estão interessadas em o que é a reencarnação? O que é o renascimento da alma?

IM: O renascimento da alma, ou a chamada reencarnação, ocorre após a morte do corpo físico. Este fenômeno ocorre no caso em que a Personalidade não libertou, então a Personalidade funde com a consciência como uma unidade.

O que é o renascimento da alma, se falarmos de forma simplificada? Quando a Personalidade não desenvolve, não pode se conectar com o Mundo Espiritual, digamos, inviável, neste caso a consciência continua a existir e identifica-se, continua a funcionar como a mesma máquina de ordenhar, mas transforma-se um pouco para outro estado com o que chamamos de alma . Ocorre a reencarnação. E toda esta estrutura de informação de energia passa, falamos figurativamente , de um vaso (um corpo destruído) para outro (um novo corpo no qual a alma entra e forma uma nova Personalidade e, consequentemente, como o antípoda da Personalidade - forma-se uma nova consciência). Mas desde que a alma não deixou este mundo (é usada, acontece a reencarnação), é natural que a Personalidade anterior continue a existir, e aquelas duas consciências ativas que suprimem.

E neste estado a pessoa experimenta o que é chamado de “tormentos do inferno”. Ela experiência mais no nível da consciência do que da Personalidade, no nível da consciência primária. Notam que para a consciência secundária é simplesmente mais fácil estar aqui, porque existe uma compreensão deste estado. Mas ao nível da consciência primária há apenas dor, sofrimento e etc, e todas as sensações desagradáveis.

Podem perguntar: "Como pode haver dor se não há corpo?" Eu compararia isto com o efeito quando não há membros, por exemplo, uma pessoa não tem pé mas os dedos do pé doem (chamadas de "dores fantasmas"). E se ainda parece... com as pessoas que tiveram um AVC quando estavam no corpo, mas não conseguiam entrar em contato com este mundo. Elas nem sequer têm uma percepção do corpo como tal, mas deixa de existir uma consciência clara, uma compreensão de tudo e de todo. Isto é o estado de subpersonalidade. Ou seja, tudo o que tu acomulaste durante a vida, tudo aquilo que tu viveste ativamente, irá acompanhar-te por, possivelmente, muitas reencarnações, até encontrar alguma Personalidade que vai livrar-se, e aí todas as estruturas serão destruídas, ou , se falar na linguagem moderna, até que seja completamente aniquilado, ou seja, será tudo completamente apagado.

_____________

VÍDEO DE TELA

A Personalidade sempre estará por Deus e a consciência - contra Deus.

  
Rating: 5 / 5 from 5




Recommended Book

AllatRa Book download