Conversa viva - páginas 166-177

O texto do programa «Consciência e Personalidade. Do inevitavelmente morto para o eternamente Vivo.» editado por Anastasia Novih. (Observação, a redução do texto: a apresentadora Tatiana – T; Igor Mikhailovich – IM, Jáná – J; Volodia – V; Andrei – A).

 

T: Isto é uma informação muito interessante e importante. Tu entendes que a consciência reagirá conforme um padrão/modelo. Afinal, a consciência, como regra, o que faz? Ela tem modelos de uma tempestade de críticas, perturbações emocionais que reagem a tudo o que é novo para ela, aquilo que não tem benefício para a própria consciência, de modo a não haver a destruição do seu poder sobre a pessoa. Ainda mais, é muito agressivo em relação ao todo que é Espiritual. Afinal, mesmo tendo ouvido este Conhecimento, a consciência vai atacar as pessoas.

IM: ... A consciência crítica sempre, especialmente se alguma coisa está conectada com o conhecimento verdadeiro... Se a consciência ouve alguma coisa sobre o verdadeiro Espiritual, ela fica logo toda exaltada.

T: Bem, sim, se procede da posição da consciência, então sobre o que é que pode ela gritar, este é o seu Ego-EU: "O Satanás não reage, de modo que a consciência perca o poder sobre a Personalidade!" Bem, não diga "Deus me livre" porque não serve ao sistema. Ela, na linguagem da religião, pertence a Satanás, isto é, ao mortal.

IM: Sim. Porquê? Porque para a consciência isto não está claro, ela nunca pode entender. E é disso que estou a falar agora, pois para muitos isto causará uma tempestade na consciência, rejeição, até ao ponto de querer desligar a transmissão. Mas, ao mesmo tempo, uma vez que há uma menção do que está além da compreensão da consciência, o sistema forçará muitos a ouvir e escutar, mesmo que estejam na consciência. Porquê? Porque o sistema em si está sempre interessado em aprender algo novo para ganhar algum poder. Bem, ela esforça-se sempre para se tornar como Deus, portanto ela está em constante autodesenvolvimento. Mas ela pensa assim, quero dizer o sistema, que desenvolvendo-se de uma forma, que se tornará igual...

T: Mas tudo no sistema é limitado.

IM: Claro, no sistema tudo é limitado. Mas repito mais uma vez, até o que estou a dizer agora, isto pode causar uma grande tempestade de indignação, perturbações nas mentes de muitas pessoas, que na realidade estão agora na escravidão ao sistema. Deve ser entendido.

E mesmo as pessoas, que estão longe do que estou a falar, podem criticar as minhas palavras, bem, é ligeiramente dito assim. Embora isto não parece que se refere a elas, elas ouviram acidentalmente. Mas, ao mesmo tempo, pode causar uma agitação de distúrbios nelas. Porquê? Bem, se elas pensam em quem está indignado nelas e porquê? Se elas pensam que não estão interessados nisto, que são independentes, elas entendem e sabem tudo, então porque elas estão tão indignadas com isto? Porque elas não estão indignadas com outras coisas que acontecem neste mundo? Porque não se indignam do fato de que as pessoas se matam uma à outro, mentem? Porque elas não estão indignadas com o fato de que há mal neste mundo? Uma pergunta simples. E quando tu falas de coisas boas, tudo significa "isto tem benefício para ti". Mas quem está a falar disso nas consciências das pessoas? Elas pensam sobre isto ou o sistema diz a eles sobre isto? Mais uma vez, as instalações dos modelos banais do sistema. Tudo se resume ao que? De volta a uma compreensão tão limitada de coisas diferentes. E imediatamente desenham-se os paralelos com alguma coisa.

T: Bem, sim, acontece que o sistema pegou um fragmento da conversa, encontrado na memória mais ou menos similar. E não importa que seja diferente no conteúdo. A coisa principal para ela é substituir rapidamente, emitir como resultado. E como o sistema é a “Casa da Mentira”, como os antigos diziam, ele não se importa que o resultado seja falso e não correto. Em uma palavra, a inteligência artificial irá enganar. Bem, se o operador for inteligente e identificar imediatamente estes erros no seu computador, ele descobrirá sozinho o quê é o quê. Mas, como regra geral, as pessoas não percebem, quando o sistema empurra o que não pode ser empurrado - uma percepção banal do mundo por modelos da consciência.

IM: Pensamento estereotipado banal.

T: Sim, o sistema em si escraviza e, portanto, uma pessoa que é dominada pela consciência, ela vê os escravizadores em todos os seus concorrentes. Ficas surpreso, quando encontras algumas pessoas que não entendem o que estão a dizer, quem nelas fala, como elas reagem ao mesmo livro AllatRa, ao movimento ALLATRA, ao bem que pessoas de diferentes países do mundo realizam. E tu entendes como a consciência do nada faz tais indignações, como é terrível para ela perder o poder sobre esta pessoa.

IM: Mas isto é a consciência indignada. Mais uma vez, quem está a indignar? Os mesmos escravos do sistema. O sistema é mentiroso, engana sempre. E em primeiro lugar engana a própria pessoa - a Personalidade. Ela apenas explora a pessoa. Mas o problema é que as pessoas não entendem que o que elas consideram ser - elas não são elas mesmas. Não são elas. A consciência é uma ferramenta, mas não é uma pessoa.


 

_____________


 

VÍDEO DE TELA


 

Do inevitavelmente morto para o eternamente Vivo.

_____________


 

T: Agora você, Igor Mikhailovich, disse que a consciência é uma ferramenta, e lembrei-me de uma pessoa, a falar sobre o Conhecimento, ou melhor... a sua consciência mostrou outro extremo: “Como a consciência me impede, já que me engana, significa que, não vou desenvolvê-lo ”...

IM: Bem, e desta maneira, igualar a consciência a um macaco. Isto é, ter uma consciência subdesenvolvida, estar desorientado nos tempos modernos e cumprir o que os outros estão a ordenar-te. Tolo, digamos. Isto é o sonho de tantos líderes: ter uma sociedade inconsciente estúpida e sem compreensão.

A consciência, acima de tudo, é uma ferramenta. Se eu te der, por exemplo, uma faca que não corta e pedir para descascares batatas, será conveniente descascá-las? Não, tu precisas de uma faca afiada. Qualquer instrumento deve ser o mais perfeito e completo possível, bem consertado. E a consciência é um instrumento, deve estar desenvolvida. Quanto mais ampla a sua perspectiva, mais tu entendes, mais tu tens para entender a mesma tridimensionalidade. A questão é outra: quem controla a tua consciência? É claro que ela sempre será controlada pelo sistema, é parte dele.

Mas, novamente, a consciência secundária (ou nova consciência) é fortemente controlada, mas é controlada. Mas pode ser facilmente ignorada, se necessário. Mas a consciência primária - é fácil de ensianr. Se tu desenvolves-te como uma Personalidade, então a consciência desenvolvida e bem treinada é apenas uma ajuda, não é prejudicial. Isto não significa que será mais esperta, mais sofisticada. Acredita em mim, não importa como tu desenvolves a tua consciência, ela não pode se desenvolver até o nível em que o próprio sistema está desenvolvido, é apenas uma parte deste sistema. Um sistema que tem experiência de, digamos, bilhões de anos, viu muitas coisas. Portanto, uma consciência bem desenvolvida facilita a compreensão deste mundo, melhora a comunicação com outras pessoas. Em geral, se tu não és um preguiçoso, então isto é apenas uma ajuda.

T: Sim. Foi difícil quando tu não sabias sobre isto. E agora é uma situação que existe Conhecimento, mas muitas pessoas ainda não têm experiência prática de trabalhar em si mesmas, portanto, não há tal transformação real de si e da sociedade.

IM: Há um ponto interessante aqui - a transformação da sociedade. Todo mundo quer transformar a sociedade. Mas a sociedade só vai transforma-se quando as pessoas começarem a se transformar. Este é um ponto significativo. Não há necessidade de se esforçar para refazer a sociedade, sem mudar a si mesmo.

T: Sim, é verdade. Mas parece que as pessoas não têm compreensão do significado da vida. Ou seja, o sistema impõe alguns valores (a mesma carreira ou família, ou alguma procura de prazer fora) e convida as pessoas a acreditarem que isto é a vida, que isto é o seu destino, o seu objetivo de vida, que é para isso que vieste para este mundo.

IM: De fato, na nossa vida cotidiana, digamos, a vida tridimensional da família, interação na mesma sociedade, a mesma carreira - tudo isto é uma componente da vida humana. Outra coisa é como abordar isto e que lado considerar. A vida humana é muito curta. E uma pessoa deve ter tempo para fazer tudo nela: começar uma família e cuidar dela, e ao mesmo tempo a partir daqui fazer uma carreira, e melhor, quando boa, que haja prosperidade - tudo isto é necessário. Algo fundamental para a sobrevivência nas condições modernas.

A questão é: o que domina numa pessoa, qual é o propósito principal da sua existência, o significado da sua vida? A consciência começa a nos dizer que o significado da nossa vida está na continuação de procriação. E como nós somos então diferentes de qualquer animal?

Afinal, se olharmos, em princípio, o principal objetivo e tarefa de qualquer animal é a procriação do seu tipo. Bem, tu procriaste, continuaste o teu tipo, mas que sentido isto faz para ti?? Porque é que as pessoas na velhice vangloriam o que fizeram na vida (trabalho mais família, aqui netos e tudo mais) e têm tristeza nos olhos? Porque todos entendem que ele não teve tempo para fazer o mais importante. E a vida é muito curta, temos repetidamente falado sobre isto já nos programas, e assim que a vida passa muito rapidamente, como um momento. De fato, qualquer período de tempo que tu mesmo planeaste, passará muito rapidamente: uma semana, um ano. Isto é uma substância fluente muito rápida

O sentido da vida de uma pessoa é justamente juntar-se ao Mundo Espiritual. Para muitos, isto pode causar esta indignação. Mas, novamente, e aqui está a nuance, indignação a onde? Na mente. Porque quando se usa palavra Deus, espiritualidade, ou outra coisa, na maioria das pessoas isto causa uma rejeição interna da consciência? Mesmo sendo um pouco ofensivo, para os - nos clérigos. Desde que ele esteja ao serviço e faça algum tipo de serviço, ele está afinado, tudo, ele conta a todos sobre Deus. E quando fica sozinho, como dizem, com Deus, e vem um pensamento ou algo mais e ele até fica indignado com isto. Isto tudo está dentro: não num sentido espiritual interno, mas no sentido - na consciência, nas emoções, em tudo o mais, porque a consciência de qualquer pessoa é quase a 99% oposta a tudo que é espiritual. Este é o fato, é verdadeiro...

Mas temos certos, digamos, costumes, certas regras do jogo na sociedade como um todo, que temos religiões, devemos tratá-las respeitosamente, temos Deus, devemos tratá-lo respeitosamente, devemos respeitar a escolha de outras pessoas, a fé de outras pessoas. Graças a Deus que temos isto. Mas isto é novamente justificado por certas razões, que não vamos discutir hoje, não vamos levantar estas questões, porque para alguns, novamente nas suas mentes, isto não vai causar nada além de agressão.

Porque isto acontece? Porque a consciência de qualquer pessoa, mais uma vez, é configurada contra todas as coisas espirituais. Isto é a sua função, é necessário entender e conhecer, e perceber, em princípio, como um fenômeno natural. E falavam sobre isto em qualquer religião, muitas daquelas pessoas que realmente foram a Deus. Elas não brincaram e não se aproximaram de Deus como um certo intérprete de seus desejos, que "Deus, dê-me isto, dê-me aquilo... Se tu me deres, tu és um bom Deus e eu acredito em ti".

T: Sim, a consciência é cheia de paixões estereotipadas, com a ajuda de quais a consciência, escraviza uma pessoa em tais estados de pensamentos, nos estados "eu quero" ou "não é suficiente", ou o estado da luta pelo poder, por dominar apenas a sua opinião ...

IM: O conceito de poder é muito importante: para muitas pessoas, a consciência diz: “Mas tu não estás a lutar pelo poder. Bem, qual é o teu poder? Tu tens o trabalho deste tipo, tu não te esforças, não fazes uma carreira. Tu, pelo contrário, estás a sair, afastas-te do poder. Tu não estás interessado no poder”. Isto uma pessoa pensa em si mesma desta maneira, ou melhor, a sua consciência diz-lhe que é tão boa e não procura poder, e ao mesmo tempo a ditadura começa: na família, nos filhos, nos namorados, entre amigos. Afinal, há sempre uma luta pelo poder. Poder - isto não significa administrar as nações ou administrar algum tipo de organização, ou qualquer outra coisa. Aqui, a palavra "poder" significa a supressão de um objeto material por outro ou uma tentativa de subjugar alguém. E isto acontece constantemente e em todo o lado.

T: Este é um ponto muito interessante, que se o ditado da consciência domina nas pessoas…

IM: ... elas podem se unir novamente por interesses. Mas seria ótimo se as pessoas começassem a viver realmente pelo menos pelas leis da Decência e Honra. De modo que elas deveriam se unir pelo menos para parar de brigar, lutar, matar uns aos outros e fazer o mal uns aos outros. Isto já é uma vitória, uma enorme vitória sobre o sistema, sobre as suas instalações. É possível? É bem possível. Construir, como dissemos, um mundo bom e feliz no qual uma pessoa pode compreender a libertação espiritual. Criar condições para isto. Isto está no poder do povo? Está. Isto pode ser feito? Isto precisa de ser feito. Seria ótimo se no mundo inteiro houvesse verdadeira liberdade sem mal e sem contradições. A primeira coisa com o que começa é a honestidade e a honestidade consigo mesmo.

T: Sim, afinal, na verdade, isto é apenas trabalho em si mesmo, e é preciso fazer tudo ao seu alcance para criar estas condições na sociedade.

IM: É impossível forçar as pessoas, é a escolha das pessoas, é a liberdade das pessoas. Mesmo se o mundo inteiro, observa, todas as pessoas ao redor do mundo tornam-se, digamos, livres e tentam influenciar uma pessoa que quer tornar-se uma subpersonalidade, ela de qualquer forma vai tornar-se uma subpersonalidade. Porquê? Porque é a liberdade de escolha. É aqui que entra a democracia real, porque cada uma escolhe o que ela deseja.

Qualquer Personalidade, ela aspira, é um instinto natural de autopreservação... A personalidade sente que o Mundo Ilimitado existe - o Mundo Espiritual, ela sente tanto as forças quanto as manifestações. E a consciência trava, aqui a consciência impede as pessoas de entender isto. Mas, novamente, quem impede uma pessoa de investir o poder da sua atenção no seu desenvolvimento espiritual ou no material mortal? Ninguém. Só ela é que escolhe. Liberdade de escolha. E o fato de que o sistema está a distrair, bem, isto é um direito da pessoa como Personalidade: olhar ou não olhar para estes artistas da sua consciência.

A última batalha de uma pessoa vai do nascimento até a morte. O resultado da batalha, deste Armagedom, a pessoa vai colher depois de o seu coração parar de bater. E isto é verdade. O ponto aqui é que, enquanto o corpo ainda está vivo e o coração está a bater, tu deves começar a Viver. Depois que o coração parou de bater, tu já estás a colher o resultado. Então depois é impossível consertar alguma coisa. E ninguém vai te ajudar com oração e ninguém vai salvar. E isto é verdade.

T: Sim, aqui está outro momento para perceber ... Mas a humanidade em geral pode derrotar globalmente o sistema como um inimigo na compreensão de categorias de consciência, se, por exemplo, todas as pessoas do planeta se unirem?

IM: A humanidade não pode derrotar o sistema, porque todo o sistema vai muito além dos limites da humanidade, no âmbito do qual nós o compreendemos, bem, vamos começar daqui. O sistema não está limitado a um certo número de pessoas em um determinado planeta. É muito mais amplo e estende-se a todo o Universo material, portanto, se na linguagem da física, até à sexta dimensão - é o que o sistema existe. Portanto, podemos construir ilusões e esforçarmo-nos para derrotar o sistema. Mas é melhor derrotá-la dentro de si mesmo, deixar de ser o escravo dele. Este é o objetivo principal.

Por exemplo, mesmo que todas as pessoas se unam, bem, novamente, se a sua unificação estiver no nível da consciência, elas irão fortalecê-lo, o próprio sistema se fortalecerá, não mais. Mas se as pessoas se abrirem espiritualmente, se desenvolverem e a sua união estará na percepção sensorial espiritual com o Mundo Eterno e Infinito, então todo o poder do sistema vai se tornar menos e ainda menor do que qualquer coisa que pode ser.

T: Como foi dito na antiguidade, tudo se resume a um pedaço de Po. Você, Igor Mikhailovich, contou a nós duma maneira interessante para entender que, de fato, o sistema em si não tem uma imagem, porque o próprio sistema - são partes estacionárias de Po, na linguagem da física da ALLATRA. O sistema só cria imagens, mas o sistema em si não é nada.

IM: Tudo que tem fim - é insignificante, não é nada.

___________

VÍDEO DE TELA


Do inevitavelmente morto para o eternamente Vivo.


 

_____________


 

T: Igor Mikhailovich, temos repetidamente mencionado no programa sobre que a magia é fatal. Mas olhando para o mundo moderno, entendes que as pessoas não entendem o suficiente o que é a magia do sistema e o que suas consciências (mentes) fazem na vida cotidiana. Eu vou falar um pouco sobre o que, por exemplo, a minha mente falou quando ouvi sobre este tópico. Bem, esta magia, não me interessa exatamente: eu não sou um vidente e um grande preditor, não um mágico que realiza algum tipo de ritual, não sou uma bruxa que cozinha rãs no caldeirão e voa numa vassoura. Porque na minha mente, a magia é um feiticeiro de um conto de fadas ou um faquir de um circo, um xamã de um filme. Isto são algumas imagens, algumas ações mágicas que eu vi nos filmes ou li em contos de fadas quando era criança, quando algo surge do nada. Mas toda esta magia tinha nada a ver com a minha vida. Em geral, era no entendimento de que a magia - é tudo contos de fadas, mas aqui era a "vida real". Desta forma errada acham todos. Igor Mikhailovich, por favor, diga-nos o que é a magia da consciência no cotidiano de uma pessoa?

IM: Em relação à magia ... A magia é usada pelas pessoas na vida cotidiana com muita frequência, e as pessoas não se percebem disso. Quando uma pessoa amaldiçoa alguém, quando ela odeia e quer mal - isto faz parte da magia. É necessário conhecer e entender. Quando a pessoa vem para comunicar com Deus num templo e pede saúde do seu corpo ou seus parentes e pessoas próximas a ela - isto também é magia. Quando uma pessoa pede riqueza ou a resolução de um problema no mundo material - isto também é magia. Tudo o que tem haver com a realização na tridimensionalidade de desejos humanos, novamente relacionados a todo o material (e a saúde também faz parte da matéria, isto é parte do corpo material) - isto tudo é magia. Deve ser entendido. Infelizmente, isto chegou dos antigos sacerdotes, eles impuseram tudo às pessoas, porque entendiam que as pessoas adoravam as forças superiores. Eles intimidaram as pessoas. Mais uma vez, intimidaram com quem? Intimidaram com Deus. Mas isto é normal? Deus é... Deus é amor, não podemos dizer o contrário. É impossível escolher palavras em qualquer língua do mundo moderno para descrever o que é Deus, apenas "Amor". Este é o verdadeiro entendimento. Mas esta verdadeira compreensão de todas as palavras humanas só pode ser descrita como o Amor mais elevado e mais puro, isto é, o Amor verdadeiro. Não pode haver outro amor, já discutimos sobre isto mais de uma vez

Portanto, acontece que as pessoas querendo ou não querendo, mas são confrontadas com a magia. Quando uma pessoa está a planear, digamos, alguma reunião para amanhã. Mas claramente, tu estás a planear, a essência de uma possível conversa é clara - estudas a questão, preparas-te, treinas a tua consciência, preparas-a para possíveis respostas. Este é um lado. Mas quando uma pessoa na sua cabeça começa a rolar... Mas será na sua cabeça, eis a questão? Na consciência. Estes atores no palco começam a desempenhar papéis para ela, e a pessoa vê como ela fala com outra pessoa já para amanhã. Ela planea, e ela já está a tentar influenciar o seu oponente para alcançar o resultado desejado para si mesma. Isto não é magia? É Magia.

Uma pessoa gasta aquelas forças vitais que devem ser direcionadas para a percepção sensorial, para contato o com o Mundo Espiritual, a pessoa gasta em bens materiais, na realização dos seus próprios desejos. Depois elas dizem: "Esta é uma boa pessoa, mas porque está tudo tão mal?" Ou digamos mais fácil, depois da morte do corpo físico, uma pessoa arrepende-se, a sua consciência estremece, mas a Personalidade está perplexa - ela era boa, não fez nada mal a ninguém... Só que ela viveu toda a sua vida na magia, investiu no outro e não foi a lugar nenhum. Ela andava em círculos o tempo todo, embora ela pudesse pertencer não apenas a uma religião, mas também estar engajado na procura de objetivos espirituais elevados, tentar alcançá-los novamente com o quê? Com a ajuda da sua consciência. A consciência é uma boa ferramenta, uma ferramenta necessária, mas um instrumento, digamos, com o seu próprio caráter.

Ou seja, tu precisas de resolver algo - deixa que ela resolva, tu é que financias isto, prestas atenção a isto. Mas quando ela começa a impor algumas propriedades mágicas, ela atrai-te para os seus vários jogos, bem, tu não deverias fazer isto. Muitas pessoas não entendem isto, não percebem como elas se tornam parte do jogo, participantes em performances teatrais e, novamente, do quê? De representações mágicas.

...Bem, novamente, a consciência diz que a magia - é o cumprimento de algum tipo de ritual: é necessário bater num pandeiro, mandar alguma erva e rãs preferivelmente vivas para o caldeirão a ferver, então depois ocorre alguma ação mágica, e uma pessoa adquire ou recebe alguma coisa. Isto é ritualismo. O ritualismo ajuda a concentrar-se simplesmente: não importa o que tu mandas para o caldeirão, se tu tens um caldeirão ou não, é importante que tu tenhas o desejo disso.

O próprio processo do desejo, já não é nada mais que um efeito mágico. Especialmente quando as pessoas já apresentam o resultado final, digamos, no mesmo encontro de amanhã. Tu podes fazer o ritual mágico, bater no pandeiro, mandar a erva para o caldeirão ou qualquer outra coisa, ou podes simplesmente apresentar o resultado final: como tu te encontras amanhã com a pessoa, o que ela vai te dizer, o que tu vais dizer a ela, como vais discutir na conversa e depois tu vais facilmente convencê-la. Ou seja, os jogos da consciência. As pessoas não entendem que neste momento a sua consciência está em contato com a consciência dela, embora a pessoa não perceba isso. E as suas mentes já estão a tomar uma certa decisão. A decisão é tomada, via de regra aquilo que é necessário para sistema, digamos assim cuidadosamente. Mas o resultado é sempre predeterminado. Mas, quando tu não fazes isto, o sistema não garante o resultado para a tua consciência, nem a consciência do teu oponente. Tu preparaste os materiais necessários, aprendeste, vieste à reunião e será o que será. Tu não rolaste o cenário, tu não fizeste a magia, tu estás livre neste caso, e aqui há muitas mais chances de venceres o argumento. E isto não é magia, isto é a verdade. Porquê? Porque o sistema não está preparado para a tua ação.

J: Sim. Lembro-me de como Você contou nos e ajudou muito a perceber que a magia - é uma vontade de influenciar alguém.

IM: Sim

J: A magia são sonhos e desejos, é uma vontade de influenciar alguém no futuro ou um desejo de refazer algo no passado, reescrever o seu passado: “Se ele dissesse isto, então eu responderia a ele assim ...”. Bem, tens que fazer isto - vais, fazes. Queres dizer - diz. Se não - esquece! Mas em nenhum caso, não jogues o jogo com consciência, nestes seus jogos de "existência alternativa". Afinal, tu dás o poder real e, em troca, o sistema apenas glorifica o seu orgulho.

T: Sim. Para quê envolver neste diálogo mental e abstrato com alguém, distorcer estas conversas nos pensamentos por dois ou três dias, mesmo antes de te encontrares com a pessoa? Para quê visualizar que tu possuis algo? Afinal, isto é magia. As pessoas pensam muito sobre coisas vazias, fantasiam, falam nos seus pensamentos com outras pessoas, argumentam, comprovam. E eles discutem sobre o que aconteceu há muito tempo, pensam sobre eventos passados ​​ou, em geral, sobre eventos futuros. Mas, afinal de contas, isto é a magia da consciência, quando tu prestas atenção à tridimensionalidade, ao que afinal afia uma pedra como uma gota.

E esta magia, é diferente do planeamento criativo. Por exemplo, quando tu só precisas de cozinhar, planeias o que cozinhar - isto é um planeamento comum, a priorização ordinária como um horário de trabalho diário. Mas quando tu imaginas como serás adorado, como serás elogiado pela comida feita - isto já é um desejo de satisfazeres o teu orgulho, isto é magia da consciência, visualização. Ou seja, se precisas de cozinhar - cozinha, haje nesta direção, mas não imagines.

J: Magia - é se tu não consegues obter a emoção desejada, então a consciência começa a transformar uma realidade alternativa nos nossos pensamentos. Mas tu pediste este filme? O que está a acontecer? Tu evocas imagens e dás a elas o poder da atenção, ou seja, dás ação. Mas o problema é que eles são uma ilusão e tu estás a desperdiçar a vida real no sistema. Como resultado, o sistema prolonga a sua vida e tu adquires a morte por si mesmo.

T: Sim, infelizmente ... E se a tua consciência não tem nada para fazer, então deixe-a estudar algo melhor…

J: Sim, mas em geral é melhor gastar o tempo no desenvolvimento espiritual. Ou seja fortalecer o contato com o mundo Espiritual, porque isto é a felicidade sem limites, é o Amor interior e imensurável de Deus. É muito melhor ser feliz do que infeliz. Melhor estar Vivo que morto.

T: Absolutamente certo. Portanto, a questão não está no planeamento como tal, mas no fato de não ter ilusões sobre isto. Bem planeaste, preparaste, como será, assim seja. Apenas move-te para o objetivo. Ou ires comprar pão, ou ires às negociações comerciais, podemos dizer que se torna o mesmo, resolve-se de acordo com o local. E toda a tua importância e seriedade, já está no outro. Ela está nestes eventos que ocorrem na percepção sensorial do Mundo Espiritual. E na tridimensionalidade tu gastas o poder da atenção não em quantidades tão grandes e, em geral, conforme necessário, no modo econômico.

J: Sim, as pessoas, quando estão a

preparar para algo, costumam dizer: “É como Deus quiser”. Mas isto está errado …

IM: Isto está errado, Deus a verdade não faz isto. É só para que as pessoas estejam confortáveis, ou melhor, a sua consciência fica confortável para culpar tudo para mais alto e mais forte. Assim: "Deus deu, Deus enviou, Deus outra coisa ...". Mas que tipo de Deus elas querem dizer? O Deus que está na Eternidade, ou o deus que está no sistema que existe temporariamente? É deus temporário ou Deus Real? Aqui também devemos relatar para isto.

As pessoas muitas vezes se jogam com palavras, sem entender a sua essência, e isto também é uma espécie de magia. A palavra tem poder. Aqui estão algumas escrituras religiosas que começam: "No havia a palavra ..." Isto não são apenas palavras. E isto não é apenas sobre o cristianismo, mas também nas religiões pré-cristãs, foi também tal que no princípio era a palavra. A palavra, é o começo de muitos processos. Porquê? Porque isto é a dublagem do seu desejo interior, ou seja pronunciar em voz alta. Isto é em si mesmo a ativação de certos processos. Reações de uma pessoa às palavras diárias: uma palavra negativa dita a ti causa uma certa reação em ti ou uma palavra amável causa outra reação e coisas do tipo. Toda a psicologia, por exemplo, é construída sobre o quê? Na palavra. Religião, é construída sobre o quê? Na palavra. Ou seja, uma palavra - é uma palavra.

Palavra, o que se pode dizer, é uma ferramenta da tridimensionalidade, é uma ferramenta deste mundo. O pensamento também é um instrumento do mundo material. Mas a percepção sensorial, ou contato direto, é completamente diferente, é distinguível da palavra e do pensamento. Portanto, a consciência não percebe isto. E, portanto, muitas pessoas que vivem na consciência e são completamente controladas pela consciência, a Verdade simples não as alcança. Elas percebem tudo, qualquer coisa: magia, rituais... Elas percebem tudo, tudo isto é claro, pode ser logicamente explicado. Mas o fato em si - a realidade e a existência de Deus - não pode ser explicada. Elas tentam acreditar, fingem que acreditam, muitos até fingem que servem a Deus e ensinam outros a isso. Mas vamos olhar para elas sem a máscara - e tudo se encaixa.

T: Sim... Esta é realmente uma boa pergunta, mas como distinguir as pessoas que Vivem pelo Mundo Espiritual da pessoa comum? Afinal, as pessoas muitas vezes procuram por alguns sinais, mas na tridimensionalidade …

J: Mas eles são sentidos, estas pessoas são realmente sentidas. As pessoas não entendem que para os mortos - o morto e para os vivos - o vivo. Quando as pessoas aprendem a sentir a verdade, estas perguntas não aparecem.

IM: Sim. Em geral, eu gostaria de aconselhar as pessoas, mesmo que ao nível da consciência, simplesmente por curiosidade: não é interessante - o Mundo Espiritual existe ou não? É possível existir de alguma forma sem pensamentos, a maneira usual de pensar, quero dizer, mas ao nível da percepção sensorial? É possível controlar a sua mente? Isto não é interessante? Apenas tente.

T: Sim, como Você disse, Igor Mikhailovich, no começo do programa, pelo menos como uma experiência, tente observar: como os pensamentos vêm, anote, tente controlá-los, tente parar este fluxo mental ou, em geral, tente controlá-lo. Então tu podes muito facilmente chegar ao entendimento de que isto tudo - não é seu e que isto não és tu. Tu só precisas de tentar viver com outra percepção - percepção dos sentimentos profundos.

No mesmo caminho há apenas um modelo da consciência - este é um padrão de dúvidas, na medida que a consciência diz às pessoas que “não vou conseguir”, “não sou muito inteligente” ou “sou muito jovem” ou, pelo contrário, "Eu já sou muito velho" …

IM: A Alma não tem idade e a Personalidade também. E não há diferença de idade. Compreender o Mundo Espiritual pode e a pessoa idosa, e a criança e qualquer um, se desejar. Mas o desejo apenas surge da Personalidade, do desejo, não da mente. Se esforçares a mente, nada acontece. A consciência nunca procura Deus, é também um paradoxo. Mas sempre se esforça por magia, por conhecimento mistério, por aquelas forças que se escondem atrás do mundo tridimensional, ou seja, para chegar ao aquilo que contribui para a manipulação de outra matéria.

T: Para a pessoa como Personalidade, é o mesmo que estagnar, é apenas desperdiçar a sua vida. Muitas pessoas simplesmente ficam presas nestas dúvidas …

IM: ...nos seus pensamentos e afins, elas lutam consigo mesmas, com pensamentos. Alguns não se movem e esperam que alguém venha e os traga numa bandeja de prata. Ao mesmo tempo, elas querem, sinceramente querem, mas não fazem nada, não trabalham em si mesmas, porque a preguiça, algo que distrai e assim por diante. E muitas que são apenas pessoas talentosas que realmente aspiraram, que andaram, andaram com confiança, mas elas se voltaram para o caminho da magia (ou percepção extra-sensorial), não se pode chamar isto de outra maneira. Quando as pessoas confrontam-se com isto ao vivo, isto impressiona-as. A quem impressiona? Impressiona a consciência. E olhe só onde elas estão? Elas ficam lá no mesmo lugar. Isto faz sentido?
T: Ou seja, acontece que inicialmente a pessoa é impulsionada precisamente pelo bem, ou seja, pelo esforço da Personalidade

IM: Pelo bem, claro. Mas o sistema faz sempre uma boa inversão para o que lhe convém melhor. E isso é verdade.

T: Sim, isto é um exemplo simples. Afinal de contas, as pessoas, tendo recebido a primeira experiência na meditação, muitas vezes tentam ajudar, mas, novamente, no entendimento delas, ajudar os familiares. Por exemplo, enviar na sua direção "raios de amor" ou algo mais. E então elas observam que "sim, de repente, o seu familiar sente-se mais leve, começou a sentir-se melhor" …

IM: Bem, isto é uma física banal, na verdade isto acontece. Ela dá parte da sua vida para outra pessoa, redireciona. E ela leva isto e com sucesso lança novamente para onde? Para a consciência. Ou seja, o primeiro deu à consciência e o segundo deu à consciência. Não há benefício para o primeiro nem para o segundo. Isto é inaceitável, isto é magia.

T: Sim, e é claro que no final acaba com que...

IM: ...Saberão. Vamos apenas dizer que existe tal termo "subpersonalidade", nós mencionamos isto. Ou como no cristianismo eles dizem "inferno". Isto não acaba bem. Queres ajudar - ajuda. Uma pessoa ficou doente - leva-a ao médico. Se está triste - apoia, fala, explica. O suporte é necessário.


 

___________


VÍDEO DE TELA

A Alma não tem idade e a Personalidade também.

  
Rating: 5 / 5 from 3




Recommended Book

AllatRa Book download